Stay: permanência da vaca no rebanho

2 meses atrás 97 visualizações
LinkedIn

Por

A permanência da vaca no rebanho, stayability ou stay, tem sido bastante explorada nos programas de melhoramento genético, mesmo sabendo-se que a herdabilidade dessa característica é baixa, sendo que tanto a influência ambiental como o manejo são altos. Essa característica tem sido muito comentada porque tem impacto importante nos custos.

O custo de produção da novilha precisa ser diluído nas suas crias, e as vacas que têm uma ou duas crias acabam dando prejuízo.

Para se ter um rebanho com altas taxas para permanência da vaca no rebanho, é preciso ter vários cuidados com as fêmeas e com os critérios de descarte. Se o criador errar menos no manejo na alimentação e na estação de monta, poderá aumentar a média de stayability, uma vez que a raça Nelore é muito prolífica.

O cuidado com a saúde e o crescimento normal das bezerras que serão futuras novilhas, é o início do sucesso para a obtenção de boas matrizes.

As vacas mais velhas, com 8 ou 9 crias, desmamam os bezerros mais leves quando comparados a partos anteriores, além de que vacas mais idosas precisam ser tratadas na época da seca, e esses cuidados encarecem a produção. Por isso, deve haver um equilíbrio na idade das vacas. Após o quinto parto, a tendência do peso do bezerro é diminuir.

A alimentação dos novilhos e das vacas é de suma importância na taxa de prenhez, no acúmulo de reservas que a vaca prenhe precisa fazer para ter um bom começo de amamentação pós-parto e rápido retorno ao cio. Por isso é muito importante planejar a lotação dos pastos e a suplementação na seca. Altas lotações e pastos esgotados levam as vacas a apresentar piores escores corporais, problemas de retornou ao cio depois do parto, e em conseqüência, baixo peso ao desmame, e a fazenda irá apresentar baixos índices zootécnicos.

Se a disponibilidade de forragem for baixa, é aconselhável ter menor quantidade de vacas e, em conseqüência disso, pastos com mais forragem disponível de forma a melhorar os índices invividuais das fêmeas, com retorno ao cio, peso à desmama, intervalo entre partos e assim melhorar os índices da própria fazenda, influenciando diretamente no tempo de permanência da vaca no rebanho.

Matéria extraída do livro
“Nelore e outros zebuínos”
de autoria de Fausto Pereira Lima e Maria Lúcia Pereira Lima

Fonte: Animal Business Brasil

Tags: vaca peso rebanho vacas permanência

Leia a notícia inteira