Produtos de maquiagem se aproximam cada vez mais do skincare

1 mês atrás 155 visualizações
LinkedIn

Com grande parte da população mundial em isolamento social por conta da Covid-19, o ano de 2020 foi de perdas para o segmento de maquiagens. A Euromonitor International apontou queda média global de 24%, nas vendas em comparação com 2019. No Brasil, as vendas da categoria diminuíram 6%. Na contramão deste movimento, o skincare teve grande evolução, com crescimento de 21,9% no mercado brasileiro, segundo a ABIHPEC (Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos).

Aproximar a maquiagem do skincare, incluindo em bases e batons ativos como ácido hialurônico, vitamina C, niacinamida e retinol, poderia ser uma estratégia para reverter as perdas da categoria. Mas, para Juliana Barros, diretora de marketing de Colors da Avon, a união desses dois segmentos vai além. “Trazer propriedades de cuidado com a pele para a maquiagem está mais alinhado a atender às necessidades dos consumidores, que buscam cada vez mais produtos práticos em sua rotina e que entregam mais benefícios, e não apenas à recuperação desse cenário”, afirma.

Desenvolvida no Centro de Inovação e Pesquisa da Avon em Suffern (EUA), a tecnologia Tratamake, propõe o cuidado da pele durante e após o uso da maquiagem. Ela foi aplicada da nova Base Sérum da marca, que promete pele uniformizada e combate aos radicais livres em sua fórmula com ácido tiodipropiônico, vitamina E, ingredientes antioxidantes e FPS30. “A base tem efeitos imediatos após o uso, deixando a pele mais radiante e hidratada. Mas se usada diariamente por 28 dias, ela trará resultados semelhantes à rotina de skincare, como um sérum”, diz Barros.

Esse é o mesmo princípio da base Make B. Hyaluronic, lançada em 2019 por O Boticário, que garante reduzir rugas e linhas de expressão a partir do 7º dia de uso. Em 2021, a linha cresceu com a Make B. Base Vitamin C, com efeito antioxidante e redução de rugas e linhas de expressão, e a Make B. Retinol H+, com duplo retinol, FPS 80 e ácido hialurônico vetorizado, para uma pele mais radiante e firme a partir de 15 dias de uso.

Linha Make B. Hyaluronic foi lançada em 2019

Linha Make B. Hyaluronic foi lançada em 2019

Temos pensado em produtos que, cada vez mais, unam a maquiagem ao skincare, tornando a rotina de cuidados mais prática e eficiente”, afirma Bruna Nunes, gerente de maquiagem do Grupo Boticário. “Este é um caminho promissor e estudamos muito como podemos trazer as melhores fórmulas com essa união para outros produtos como, por exemplo, batons”. Tanto a linha Make B. Hyaluronic e Make B. Retinol H+ contam com batons multibenefícios.

A Avon também tem em seu catálogo o Batom Ultra 8 em 1, que tem na composição ingredientes como ácido hialurônico e colágeno hidrolisado, deixando os lábios mais volumosos e hidratados. “Os lábios sempre foram importantes para a brasileira, então, se conseguimos juntar cor com tratamento, ótimo”, diz Barros.

Outra marca que tem apostado na dobradinha maquiagem + skincare é a Ruby Kisses, que lançou recentemente o pó compacto Tropicoco Bronzer e o blush Melon Pop, com ativos como pantenol e niacinamida. “Com a pandemia, o brasileiro, que usava maquiagem para ‘esconder’ imperfeições, agora se interessa mais por skincare e tem inserido mais produtos da categoria em suas rotinas. Diante disso e do fato de que as pessoas se tornaram mais racionais no momento da compra, ter ingredientes que cuidam da pele na maquiagem se torna um diferencial competitivo”, relata Jéssica Park, gerente de desenvolvimento de produtos da Kiss New York.

Mas ela faz um alerta. “As maquiagens enriquecidas com ativos nunca substituem efetivamente as etapas de skincare. Elas podem oferecer um cuidado extra, mas não eliminam a importância desses produtos. Aqui entra o papel das marcas de educarem o público, mostrando que se tratam de categorias complementares e que cooperam entre si”, finaliza Park.

Fonte: Brazil Beauty News

Tags: pele produtos maquiagem make skincare

Leia a notícia inteira