Mercado de oleoquímicos vem se expandindo no Brasil

1 semana atrás 38 visualizações
LinkedIn

Os fabricantes de oleoquímicos e instituições de pesquisa no Brasil e no México têm investido pesadamente em avanços tecnológicos para desenvolver melhores oleoquímicos. Espera-se que esses avanços tecnológicos modifiquem e aprimorem o desempenho das fábricas de oleoquímicos de forma que sejam eficientes, confiáveis ​​e com boa relação custo-benefício na produção de oleoquímicos. Além disso, essas máquinas consomem menos energia no processo produtivo, o que reduz o impacto ao meio ambiente.

De acordo com um novo relatório publicado pela Allied Market Research, intitulado, Brazil and Mexico oleochemicals market por tipo e aplicação: Análise de oportunidade global e previsão da indústria, 2017-2025, o mercado de oleoquímicos do Brasil e do México foi avaliado em $ 521,2 milhões em 2017, e está projetado para atingir $ 782,3 milhões em 2025, crescendo a um CAGR de 5,2% de 2018 a 2025. O segmento de ácidos graxos respondeu por mais de 48% do mercado de oleoquímicos do Brasil e do México em 2017. 

Os oleoquímicos são obtidos a partir de recursos de base biológica, como gorduras animais e óleos vegetais, para fornecer alternativas sustentáveis ​​e de alto desempenho aos produtos de origem petroquímica. Eles são usados ​​para a produção de solventes, lubrificantes, biodiesel e bioplásticos. 

À medida que o preço do petróleo aumenta, os fabricantes preferem mudar de produtos petroquímicos para oleoquímicos, já que são fontes vegetais e servem como uma fonte econômica. Além disso, os oleoquímicos são amplamente preferidos em diversas aplicações, como farmacêutica, alimentos e bebidas, sabão e detergente, entre outros, devido ao fato de serem biodegradáveis, ecologicamente corretos e possuírem baixa toxicidade.

O aumento na demanda por produtos biodegradáveis ​​e soluções sustentáveis ​​e a implementação de regulamentações governamentais para o uso de produtos ecologicamente corretos aumentam a demanda por oleoquímicos. Além disso, várias novas aplicações de oleoquímicos, como biopolímeros, biossurfactantes e biolubrificantes, que surgiram como substitutos para produtos à base de petróleo, devem oferecer oportunidades lucrativas de crescimento para o mercado de oleoquímicos do Brasil e do México. No entanto, os preços voláteis da matéria-prima restringem o crescimento do mercado.

Com base no tipo, o mercado é segmentado em ácidos graxos, álcool graxo, glicerol e outros. Em termos de valor e volume, o segmento de ácidos graxos dominou o mercado de oleoquímicos do Brasil e do México em 2017, devido ao aumento de sua aplicação nas indústrias de sabão e detergente.

Por aplicação, o mercado é segmentado em produtos farmacêuticos, cosméticos e cuidados pessoais, alimentos e bebidas, sabonetes e detergentes e ração animal. No Brasil, o segmento de higiene pessoal, que inclui sabonetes e detergentes, dominou o mercado em 2017. No entanto, o segmento de higiene pessoal.

Principais conclusões do mercado de oleoquímicos no Brasil e no México

O segmento de ácidos graxos no mercado brasileiro de oleoquímicos foi o maior gerador de receita em 2017.
O segmento mexicano de álcool graxo é projetado para ser o mercado mais lucrativo durante o período de previsão.
O segmento de home care, que inclui sabonetes e detergentes, dominou o mercado em 2017.
Em termos de volume, o segmento de ácidos graxos gerou a receita máxima para o mercado de oleoquímicos do Brasil e do México em 2017. O Brasil respondeu por mais de 70% do mercado em 2017.

Prevê-se que o mercado de ácidos graxos do Brasil e do México testemunhe um grande crescimento, devido ao aumento na demanda da indústria de sabão e detergente. Além disso, os ácidos graxos têm uma ampla gama de aplicações em diversos setores, como vernizes, detergentes, tintas, produtos químicos têxteis, inseticidas, formulações de borracha sintética e compostos de borracha, que alimentam a demanda por oleoquímicos no mercado do Brasil e do México. 

Além disso, o mercado de ácidos graxos vem crescendo tanto no Brasil quanto no México, devido ao aumento do consumo de álcoois graxos nas indústrias de surfactantes, como cosméticos, sabonetes, detergentes e produtos de higiene pessoal. Esse alto consumo de ácidos graxos por várias indústrias de usuários finais aumentou ainda mais a demanda por oleoquímicos. A principal aplicação dos oleoquímicos tem sido a fabricação de sabões e detergentes. O ácido láurico, que é usado para produzir lauril sulfato de sódio e compostos, é utilizado para fazer sabões e detergentes. 

Os surfactantes detergentes são a melhor solução na forma líquida usada para fins de limpeza. Os surfactantes usados ​​em detergentes são compostos de oleoquímicos, trióxido de enxofre, ácido sulfúrico e soluções petroquímicas. O aumento da conscientização sobre a saúde aumenta a demanda por sabões e detergentes, como produtos higienizantes essenciais. Como resultado, prevê-se que a demanda por oleoquímicos aumente, complementando o crescimento do mercado. Os surfactantes detergentes são a melhor solução na forma líquida usada para fins de limpeza. Os surfactantes usados ​​em detergentes são compostos de oleoquímicos, trióxido de enxofre, ácido sulfúrico e soluções petroquímicas. 

O aumento da conscientização sobre a saúde aumenta a demanda por sabões e detergentes, como produtos higienizantes essenciais. Como resultado, prevê-se que a demanda por oleoquímicos aumente, complementando o crescimento do mercado. Os surfactantes detergentes são a melhor solução na forma líquida usada para fins de limpeza.

 Os surfactantes usados ​​em detergentes são compostos de oleoquímicos, trióxido de enxofre, ácido sulfúrico e soluções petroquímicas. O aumento da conscientização sobre a saúde aumenta a demanda por sabões e detergentes, como produtos higienizantes essenciais. Como resultado, prevê-se que a demanda por oleoquímicos aumente, complementando o crescimento do mercado.

>

Fonte: O Petróleo

Tags: brasil mercado produtos detergentes oleoquímicos

Leia a notícia inteira