Laminação por infusão a vácuo sem materiais consumíveis: É possível? 

1 mês atrás 62 visualizações
LinkedIn

Tacky tape, plásticos de infusão, mangueiras de fluxo para resina, dentre outros consumíveis de curta vida útil, podem ser substituídos por materiais reutilizáveis!

O Impacto da Indústria ao Meio Ambiente

O alto volume de descarte de materiais consumíveis gerados pelo processo de laminação por infusão a vácuo é um assunto urgente para a Industria dos Compósitos. Alinhar os objetivos econômicos ao desenvolvimento sustentável do planeta, é o novo divisor de águas das empresas do século XXI. Estar preparado para as mudanças impostas pelo desenvolvimento da indústria dos compósitos, determinará as empresas que terão sucesso a longo prazo, daquelas que serão deixadas para trás pela concorrência.

A indústria, há décadas, vem estudando maneiras de reduzir o impacto do alto volume de materiais consumíveis que os processos de laminação geram. Da laminação manual às máquinas laminadoras de Spray-up, ao RTM, RTM-Light, Vacuum Press, caminhando para layouts e projetos mais audaciosos, com exigências técnicas elevadas que, muitas vezes, só são possíveis por meio da laminação por infusão à vácuo, processo que geralmente utiliza plásticos de uso único e uma grande variedade de insumos descartáveis. Que impactam diretamente nos custos da produção, e muitas vezes, no descarte irregular destes materiais descartáveis ao meio ambiente.

Pensando nisso, a Alan Harper Brasil trouxe uma lista com os 5 materiais consumíveis mais utilizados na laminação por infusão a vácuo que podem ser substituídos pelo uso das membranas reutilizáveis de silicone fiRST – a tecnologia que possibilita economizar matérias-primas e insumos descartáveis, melhorando as propriedades físicas (e econômicas) do produto final.

Alternativa Sustentável para Laminação por Infusão a Vácuo 

Entender a problemática ambiental causada em escala pelos grandes fabricantes de laminação à vácuo, e buscar ferramentas e processos que minimizem esse impacto, é essencial para que as empresas tornem suas operações mais eficientes. Confira abaixo os materiais consumíveis que podem ser substituídos pela Tecnologia fiRST:

Filme Plástico

Responsável pela compressão dos materiais compósitos contra o molde formando uma espécie de bolsa de vácuo, e se aplica bem em peças com geometrias complexas. Eles podem ser usados diretamente em contato com a resina, pois têm resistência de modo a não perder as suas propriedades nesse contato

Fitas Selantes

Tacky tape, tape, ou bambam, são fitas adesivas flexíveis de dupla face que mantem a vedação entre o molde e a bolsa de vácuo para evitar vazamento de ar. Elas são resistentes a resina e também a altas temperaturas

Malha de Infusão

É uma tela flexível utilizada no processo de infusão para auxiliar no fluxo de resina, principalmente em peças de grande dimensão, garantindo que a resina alcance todas as partes da peça a tempo.

Filme Desmoldante Perfurado

Muito utilizado para liberar ou bloquear a passagem da resina, dependendo da situação de fluxo necessária para o laminado e não deixar excesso de resina na peça para isso, sua furação pode ser encontrada com diferentes diâmetros e espaçamento entre os furos.

Mangueiras de Distribuição de Resina

Os tubos de poliuretano tem a função de transportar o ar comprimido (ou outro tipo de fluido) de sistemas pneumáticos. São produtos termoplásticos, suportando temperaturas de até 60ºC e pressões de até 10 Bar.

Mais informações – https://br.alanharpercomposites.com/

Fonte: Tecnologia de Materiais

Tags: materiais resina infusão vácuo laminação

Leia a notícia inteira