Higicon: Marcelo Boeger – Adaptação Da Limpeza E Desinfecção De Superfícies Em Ambientes “Não Hospitalares”  

2 meses atrás 148 visualizações
LinkedIn

A pandemia obrigou a todos a olhar a limpeza de superfícies de forma mais técnica e profissionalizada. Nesta palestra, o consultor e gestor da área hospitalar, Marcelo Boeger, trouxe cinco pontos a adaptar na limpeza e desinfecção para aplicação em ambientes “não hospitalares”.

O primeiro é conhecer o cliente, seu trajeto e fluxo. Segundo Boeger, o cliente se movimenta no ambiente de maneira previsível. Conhecer esses trajetos é imprescindível para mapear os processos e ter a equipe certa, no local certo, com a periodicidade correta.

O segundo é ter líderes que conheçam tão bem suas pessoas, quanto conhecem seus produtos químicos. O consultor ressalta que é preciso atuar na autoestima e senso de pertencimento da equipe – para que compreenda que não está apenas “limpando um banheiro”, mas ajudando a “evitar infecções”. O que leva ao terceiro ponto: fornecer educação continuada, já que a aprendizagem consciente gera segurança e qualidade aos processos.

Boeger destacou ainda a necessidade de adaptar as técnicas de trabalho e validação de processos. Citou a diferença entre limpeza, desinfecção e esterilização, e a importância de utilizar os conceitos e técnicas de limpeza corretos.

Por fim, lembrou que na área de higiene todos são “gestores de riscos”. Do líder ao ASG, todo colaborador deve estar atento aos detalhes – seja um piso molhado, a falta de álcool em gel ou uma infestação por vetores. Tudo precisa estar no radar das equipes de limpeza, para que atuem de forma sistêmica.

Fonte: ABRALIMP.

Foto/Divulgação: ABRALIMP.



Fonte: Revista Higiplus

Tags: processos limpeza desinfecção equipe boeger

Leia a notícia inteira