Fundação UniAbralimp

3 meses atrás 180 visualizações
LinkedIn

A união faz a força

Recém-lançada, a Fundação UniAbralimp conta com um time de empresas associadas que estão patrocinando a iniciativa. Em comum, o engajamento para estimular o conhecimento e o desenvolvimento do mercado profissional de limpeza. São elas: Alfa, Bralimpia, Certec, InService, Jani King, Liber-Antomari, Makita, NTI, Spartan do Brasil e Tufann.

Sandro Haim, da Alfa, por exemplo, pontua que ao patrocinar a Fundação UniAbralimp a empresa terá acesso ao setor brasileiro de limpeza profissional com potencial mais aprimorado e apto ao crescimento.

Sandro Haim, da Alfa Tennant.

“Além disso, temos a oportunidade de auxiliar na manutenção e melhoria de uma organização sem fins lucrativos que tem como missão melhorar tanto o mercado como a nossa sociedade, em um perfeito dois por um!”

“A expectativa é que a entidade possa, a partir de agora, se desenvolver mais e mais rápido, já que estamos conseguindo mais recursos e foco para a criação e distribuição de conteúdos relevantes sobre a limpeza e a higienização”, destaca o executivo.

Para ele, a população em geral ficou mais sensibilizada sobre a importância da limpeza com a ocorrência da pandemia. “Além disso, a sociedade em geral percebeu a necessidade da higienização não apenas para evitar novas ocorrências, mas também para controlar e minimizar o impacto de doenças, de forma profissional e continua.”

Heitor Mazziero, da Bralimpia.

Heitor Mazziero, da Bralimpia, concorda sobre a relevância de uma entidade sem fins lucrativos apta a agregar confiabilidade e transparência ao setor. “Uma fundação como a UniAbralimp é uma importante ferramenta para capacitação e disseminação dos conceitos da limpeza profissional que beneficia os fabricantes”.

Para ele, no Brasil, ainda existe um número elevado de empresas e profissionais que estão fora deste âmbito. “Quanto mais profissionais e empresas conscientes das vantagens da adoção dos corretos procedimentos, maior será o crescimento do setor e, por conseqüência, das empresas”.

Paulo Peres, da InService.

Já a InService sempre apoiou causas e entidades de incentivo cultural e assistencial, e a iniciativa voltada à Fundação confirma o compromisso com a sociedade. Paulo Peres, diretor da empresa, explica: “Nossa expectativa é que a entidade tenha muito sucesso e faça com que a categoria alcance a excelência em prestação de serviços”.

Segundo ele, o mercado como um todo irá se beneficiar com mão de obra qualificada. Os profissionais, por sua vez, também tirarão proveito. “A Fundação vai contribuir com o desenvolvimento da categoria gerando novos empregos e também o crescimento profissional”, atesta.

José Antonio dos Santos, da Certec.

Para a Certec a divulgação da marca associada à fundação é uma oportunidade de colaborar com o processo de educação e reeducação de vários setores no mercado. “É um investimento onde o retorno é medido pela satisfação da divulgação da limpeza profissional”, diz José Antonio dos Santos.

Rivaldo Oliveira, do Grupo Liber-Antomari, enfatiza que a educação é o pilar sem o qual a sociedade não se sustenta. “Penso que não iremos a lugar algum sem pesquisa, desenvolvimento e disseminação do conhecimento. E esse suporte encontramos na UniAbralimp”, diz.

Para o executivo, propor algo novo requer melhorias. “Ouvimos dizer que o produto final de uma empresa de prestação de serviço é o ser humano. Mas, isso é reduzir a amplitude de uma pessoa que, em hipótese alguma, pode ser vista como coisa. O que apresentamos à sociedade são pessoas com suas histórias, sentimentos, habilidades e aspirações. Logo, é fundamental investir na promoção desses indivíduos, possibilitando que eles percebam a importância do seu papel na cadeia produtiva.”

“Tudo isso é um esforço conjunto para uma nova visão dos serviços de higienização. Portanto, ao patrocinar a Fundação Uniabralimp contribuímos para um novo olhar da sociedade sobre o serviço de higienização e, concomitantemente, para o alargamento da percepção do mercado a nosso respeito”, acrescenta.

Olhar diferenciado

Rivaldo Oliveira, do Grupo Liber-Antomari.

Faz sentido, afinal de contas o setor ainda carrega o estigma de empregar a última mão de obra do mercado. De maneira geral, a prestação de serviço de limpeza foi, ao longo das últimas décadas, sofrendo com a falta de qualificação.

“De certa forma, nós empresários, contribuímos para o fortalecimento desse preconceito ao tentar justificar algumas falhas à pouca instrução da mão de obra e em concordar que todas as empresas são iguais. Todavia, isso não quer dizer que não houvesse pessoas e empresas que fizessem a diferença. E a UniAbralimp é conseqüência desse modo de pensar – que, inclusive, está fazendo toda a diferença”, pontua Rivaldo.

Ele segue lembrando que a pandemia jogou luz sobre a relevância da capacitação do mercado de limpeza profissional para toda a sociedade. “Sobretudo os cursos de desinfecção, a criação de protocolos e, principalmente, na formação do grupo de estudos para elaboração do Manual de Procedimentos de Limpeza Durante a Pandemia (link). Isso foi muito motivador”.

“Enfim, foi uma grande contribuição para que o setor ganhasse um olhar diferenciado durante a pandemia e acredito que esta devida importância se deve ao desempenho do trabalho da entidade”.

Capacitação

Luis Carrasco, da Jani King.

“Capacitação é a base. Gente bem treinada resulta em trabalho bem feito”, diz Luis Carrasco, da Jani-King. De acordo com ele, quanto mais se tem conhecimento, todos ganham. “Mais gente capacitada, menos desperdício de tempo e insumos”.

Graziela Lourensoni, da Makita, faz coro: “Acreditamos que a capacitação promove o desenvolvimento dos profissionais da limpeza e, dessa forma, promove abertura para conhecimento de novas tecnologias e produtos para melhoria contínua de suas atividades ou processos”.

A executiva cita a promoção da capacitação como forma de abordar novas tecnologias, tendências e produtos para que o profissional conheça desde as técnicas clássicas até as de maior nível tecnológico para agregar em sua operação, visando os melhores resultados – sejam eles operacionais ou de sustentabilidade.

Matheus Bertipaglia, da NTI.

“Nosso setor se fortalece na mesma proporção que temos profissionais capacitados e sérios, dessa forma os treinamentos e instruções de boas práticas impactam diretamente no desenvolvimento”, argumenta Matheus Bertipaglia, da NTI. “Patrocinar a Fundação UniAbralimp gera impacto positivo em todo o setor, além de beneficiar diretamente e indiretamente a empresa que está patrocinando.”

A Spartan do Brasil também acredita que somente por meio da educação se consegue a transformação. “Seja ela no meio em que vivemos, no país e no setor profissional. Por isso, acreditamos e apoiamos os esforços da Fundação Uniabralimp em promover a capacitação dos profissionais do setor de limpeza profissional”, explica a gerente de marketing da companhia, Aline Simioni.

A executiva destaca o empenho da empresa em contribuir para que a Fundação se torne referência em capacitação para todo o setor, além de promover ações culturais e assistenciais de forma a exercer o papel como empresa socialmente ativa.

Ricardo Nogueira, da Tufann, credita à iniciativa importante contribuição para o crescimento profissional, impactando na vida das pessoas e sociedade em geral. “O setor de limpeza ganha destaque no cenário mundial e a capacitação dos colaboradores torna o mercado mais qualificado e preparado. Acreditamos nisso como principal ferramenta de mudança”.

Expectativas

Na visão de Haim, a captação de mais recursos para a entidade via patrocínio permitirá a criação e distribuição de conteúdos relevantes para o setor. “Ao trocar experiências, a entidade consegue proporcionar boa discussão do que realmente é aprovado ou deve ser filtrado”.

Ele enfatiza ainda que, apesar do processo ser demorado, é saudável e faz com que o mercado passe a contar com processos e metodologia para melhorar e aprofundar o saber fazer e as tecnologias de limpeza. “Como se diz por ai: se quiser ir rápido, vá sozinho. Mas se quiser ir longe, vá em grupo! É isso que a entidade permite e nenhuma empresa sozinha consegue”.

No caso da Alfa, há experiência no assunto: “já patrocinamos outras entidades, sempre com a mesma ideia de promover a evolução do setor, sem deixar de colher resultados ao agregar e aumentar o valor ao que fazemos.”

Na companhia, a expectativa é fazer com que a limpeza profissional atinja mais empresas, formadores de opinião e os próprios profissionais, fazendo com que o mercado construa um cenário ainda mais fortalecido. “Há muito espaço para o crescimento do setor com benefícios para toda a sociedade. A pandemia serviu para mostrar como preparo e solidez são importantes para todos”, diz Haim.

José Antonio, aponta a seriedade e comprometimento com os quais as informações são transmitidas pela Fundação. “Isto garante que nossos objetivos serão alcançados de maneira equilibrada e satisfatória”.

“Logicamente todos serão beneficiados. Quanto mais informações relativas à limpeza profissional forem divulgadas, mais conteúdo compartilharemos com todo o mercado”, diz o executivo, para arrematar: “Torne-se uma contribuição para melhoria do mercado de Limpeza Profissional e de transformação cultural em relação a limpeza na vida pessoal de toda a sociedade”.

Patrocinar para multiplicar

Graziela Lourensoni, da Makita.

Com histórico de patrocínio a diversas entidades, cursos e eventos em todo o território nacional, Bralimpia também vê na Fundação UniAbralimp um saldo positivo. “Já patrocinamos outras vezes e o retorno é sempre muito positivo”.

Mazziero lembra que a Uniabralimp se preparou para disseminar os conteúdos de forma presencial e, principalmente de forma digital, o que tem impactado em um alto número de profissionais em todo o Brasil. “Além disto, por ser uma instituição da Abralimp, acaba carregando consigo todo o valor e respeito que a Associação desfruta em nosso país”.

“Minha expectativa é a quebra de paradigma e o caminho para isso é o conhecimento. Acredito que a Fundação UniAbralimp contribuirá para obtermos esse resultado”, declara Rivaldo. “Penso que devemos sempre apoiar o esforço de uma pessoa física ou jurídica que propõe melhorias”.

Rivaldo segue indicando a importância do apoio à iniciativa: “primeiro porque sou parte interessada e acredito que a educação seja a fonte de crescimento de qualquer sociedade, sobretudo no nosso segmento, ainda tão carente de literatura. Além disso,

neste momento, um apagão de mão de obra especializada seria inviável”.

Já Graziela conta que a Makita mantém parcerias com outras entidades voltadas à capacitação de profissionais do mercado. “Mas entendemos que a Fundação, assim como a Abralimp, são entidades renomadas e precursoras do segmento de limpeza que vão ao encontro da necessidade de mecanização e até mesmo a robotização de operações”.

Ela esclarece que para tanto é preciso ter pessoas treinadas e especializadas no manuseio dos equipamentos, produtos, processos e operação para a obtenção dos melhores resultados.

Bertipaglia cita que a NTI também patrocina a ABTRF (Associação Brasileira da The Rotary Foundation) que contribui para projetos sociais e aumento das oportunidades em todo o mundo.

“Mas a experiência de patrocinar uma fundação que vai gerar benefícios dentro de uma comunidade ou setor profissional, além de satisfatório é muito gratificante. É o dever de retribuir ao próximo condições de uma vida melhor, um mercado de trabalho melhor através dos conhecimentos a ele oferecidos. Isso cria sustentabilidade na vida pessoal e profissional, gerando melhores resultados no mercado de trabalho também”.

Aline Simioni, da Spartan.

Aline lembra que a Spartan já era patrocinadora do braço educacional da Abralimp, além da parceria com a FACOP. “Acreditamos em iniciativas que visam a capacitação do mercado de limpeza profissional, engrandecendo os profissionais”.

Ela segue completando: “o apoio dos fornecedores é fundamental para podermos continuar desenvolvendo toda a cadeia produtiva, oferecendo o melhor para o nosso cliente final, para as empresas e para as entidades que compõem este mercado, bem como para seus colaboradores”.

Ricardo Nogueira, da Tufann.

“A profissionalização garante o crescimento não apenas dos profissionais, mas também do mercado como um todo. Já não é de hoje que entendemos o poder da educação como ferramenta de mudança”, sentencia Nogueira, da Tufann, para concluir: “acreditamos que multiplicando conhecimento, novas habilidades serão adquiridas e haverá mudança de atitude e de comportamento. Qualificar, na verdade, significa criar novas oportunidades”.

Em suas palavras, uma síntese da iniciativa: ”desejamos, de alguma forma, contribuir para mudança de vida das pessoas e da sociedade, e acreditamos que a educação seja o melhor caminho”.

Fonte: ABRALIMP.

Foto/Divulgação: ABRALIMP.



Fonte: Revista Higiplus

Tags: mercado setor limpeza profissional fundação

Leia a notícia inteira