Foto: Divulgação – Continental

Aceleração extrema, muito torque, derrapagens, frenagem em altas velocidades e em curvas fechadas. Como cofundadora e fornecedora exclusiva de pneus para a nova e espetacular série de corridas Extreme E, a Continental está enfrentando provavelmente o desafio mais difícil que o automobilismo já apresentou para um conjunto de pneus: calçar o SUV elétrico ODYSSEY 21.

Desde a largada no último dia 3 de abril, em AlUla, na Arábia Saudita, esta máquina sedutora levará o automobilismo profissional para os pontos mais remotos do planeta: do deserto do Saara às florestas tropicais da Amazônia, passando pelas geleiras da Groenlândia. Com 440 cm de comprimento, 230 cm de largura e 186 cm de altura, ela não é tão diferente de um SUV convencional. Sua distância entre eixos de 300 cm também parece perfeitamente normal. Mas é aí que as semelhanças terminam. Com uma potência máxima de 550 cv, este veículo construído pela Spark Racing Technology é único, registrando na balança apenas 1.650 kg. Como comparação, um carro médio participante do Rally Dacar entrega cerca de 300 cv e pesa mais de 2.000 kg. Alimentado por dois motores elétricos, o ODYSSEY 21 vai de 0 a100 km/h em apenas 4,5 segundos, enfrentando suavemente inclinações de 55 graus.

A prova demandará um pneu confiável, capaz de entregar aderência, tração e excelente desempenho seja sob calor abrasador ou frio congelante; piso lamacento, arenoso ou gelado. Para tanto, a Continental utilizou como base modelo CrossContact LX e desenvolveu dois novos pneus para responder às necessidades da Extreme E: o CrossContact Xtreme Winter e o CrossContact Xtreme Summer.

Esse pneu para uso exclusivo na competição entrega máxima estabilidade e resiliência sob as mais duras condições – sejam elas as da floresta amazônica ou as geleiras da Patagônia – indo além de qualquer pneu de passageiro que a Continental já tenha fabricado nesses 150 anos de história. Além disso, a plataforma de monitoramento digital da fabricante alemã – a ContiConnect – garantirá a conectividade digital, com sensores dentro dos pneus permitindo que a pressão e a temperatura sejam monitoradas constantemente.

O CrossContact Extreme E é fisicamente imponente: na parede lateral está impresso 37 X 12,5 R 17, o que significa que o pneu tem 37 polegadas de diâmetro e 12,5 polegadas de largura para uma roda de 17 polegadas. É grande! Ele incorpora um composto de banda de rodagem especial além de um design inovador fora do ombro.  A parede lateral colorida é produzida empregando tecnologia pós-cura, com o emprego de uma prensa de transferência de calor para imprimir as etiquetas especialmente desenvolvidas para aplicação no pneu recém-vulcanizado. O CrossContact Extreme E não estará disponível para comercialização ao consumidor final.

Com formato inédito – equipes mistas, transporte de equipamento por via marítima e ausência de público para reduzir os impactos ambientais e a emissão de carbono  a Extreme E tem como missão chamar a atenção do público para os efeitos e os desafios impostos pela mudança climática em diferentes ecossistemas – do Ártico ao deserto, passando pelas florestas tropicais.

Lewis Hamilton montou uma equipe exclusivamente para competir na Extreme E e o ex-campeão de fórmula 1 Jenson Button está entre os pilotos confirmados. Após a corrida inaugural na Arábia Saudita realizada nos dias 3 e 4 de abril, a ExtremeE visitará o Senegal (29-30 maio), a Groenlândia (28-29 agosto), o Brasil (23-24 outubro) e a Patagônia (11-12 dezembro).